1.png

Devido a constante busca por autoconhecimento, passei o ano de 2021 estudando e debatendo sobre crescimento pessoal e liderança, temas que considero essenciais para qualquer instância na vida. Inspirada por estes novos conhecimentos, iniciei um novo projeto, o “Normalize+”, paralelo ao meu cargo de executiva jurídica. Além das temáticas de crescimento pessoal e liderança, o objetivo é abordar vertentes como o empreendedorismo, diversidade, inclusão, atualidades e conexões.

Impactos das adversidades no propósito de vida e carreira.
57:21

Impactos das adversidades no propósito de vida e carreira.

Os meses de outubro e novembro são marcados por duas campanhas de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer: Outubro Rosa, voltado especialmente às mulheres no tocante ao câncer de mama; e o Novembro Azul, com foco nos homens e na necessidade dos cuidados preventivos do câncer de próstata. Os números são altos. De acordo com o INCA Instituto Nacional de Câncer) são registrados no Brasil cerca de 66 mil casos por ano de câncer de mama em mulheres. Entre os homens, o câncer de próstata lidera o ranking, com mais de 65 mil casos anualmente. E a rede de apoio em torno da pessoa enferma é fundamental para ajudá-la a passar por essa fase. Como a Mariana Wasth testemunhou na Live que fizemos no Normalize+, o dia-a-dia do paciente com câncer é abalado. São meses de tratamento. Além da insegurança do paciente sobre a doença, a rotina profissional também impacta. A rede de apoio faz total diferença para quem sofre está doença. E além do apoio da família e amigos, é fundamental o apoio da empresa e da liderança onde trabalha o colaborador enfermo. Por outro lado, poucas companhias e líderes estão preparados para lidar com funcionários nessas condições. É importante que o líder mantenha um relacionamento mais próximo desse colaborador para que este se sinta confiante em relação à sua estabilidade. Outro ponto fundamental é a revisão da rotina de trabalho, com mais flexibilidade. Parece simples, mas não é. Muitas empresas precisam se preparar e preparar seus líderes para saberem conduzir seus colaboradores que estejam passando por este momento. Resolvi fazer este post depois de me deparar com a publicação da Juliana Malaquias no LinkedIn. É importante que empresas e líderes reflitam e tomem providências neste sentido. Em tempos como o que vivemos não se tolera mais não olhar para o outro. Compartilho a Cartilha do INCA no link abaixo que fala da prevenção do câncer de mama.